//
you're reading...
Uncategorized

Caso Cíntia: Ezequiel é condenado a 28 anos de prisão

O estudante Ezequiel Callado foi condenado a 28 anos e seis meses de prisão pela morte da estudante Cintia de Oliveira, ocorrido em julho de 2009, em um cemitério no bairro do Benguí, em Belém . Ezequiel Calado foi condenado pelo júri por homicídio triplamente qualificado e deve permanecer preso. O resultado do júri popular saiu por volta das 20h da noite desta terça-feira (21), no Fórum Criminal de Belém, sob a presidência do juiz Cláudio Henrique Rendeiro. O réu também vai responder pelos crimes conexos de violação de sepultura e corrupção de menores.
O plenário do júri no Fórum Criminal de Belém ficou lotado durante toda esta terça-feira (21), com estudantes, advogados e familiares da vítima que aguardaram ansiosos o resultado do julgamento do estudante de 21 anos, que planejou a morte de Cintia no cemitério com requintes de crueldade. A sessão que iniciou por volta das 9h, no salão do júri do Fórum Criminal de Belém, sob a presidência do juiz Cláudio Henrique Rendeiro, teve suspensão no meio da tarde e foi remotado por volta das 15, com o depoimento da perita Palmira Franco. Ela prestou esclarecimentos sobre o laudo feito de levantamento do local do crime. A segunda perita Mirtes Silva, que também prestaria informações sobre o laudo da reprodução simulada do crime, foi dispensada pela promotoria, representada pelo promotor de justiça Victor Murrieta, com a concordância do defensor público Rafael Sarge, habilitado na defesa do réu.

Ao ser interrogado, Ezequiel negou ter cometido o crime e afirmou que teria sido somente a adolescente S. L, que enforcou a colega, antes a vítima teria lutado com a colega antes de ser enforcada por ela. Ele disse ainda que chegou a ajudar a vítima e ao constatar que esta estava morta mandou que os dois adolescentes procurassem sair do local, optando em não responder mais as perguntas da promotoria.

O caso

A estudante Cintia Oliveira, de 16 anos, saiu de casa, no dia 20 de julho do ano passado, para ir até a igreja onde freqüentava e não foi mais vista. No dia seguinte a polícia encontrou o copo da jovem no Cemitério da Piçarreira, no bairro do Bengui. O laudo necroscópico comprovou que a vítima morreu por asfixia mecânica por estrangulamento, com várias lesões na cabeça e pescoço, e colocada numa cova rasa do cemitério desativado.
A polícia chegou ao grupo através de uma gravação feita por um blogeiro de Porto Alegre, RS., Lord Marcus, como costuma se apresentar. O internauta costumava conversar com Ezequiel Calado há algum tempo, através da Internet, pelo Msn e Skype. Numa das conversas Calado confessou o crime ao amigo internauta, que denunciou o caso à polícia paraense.

Redação Portal ORM com informações do TJE/Pa

Discussion

No comments yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: